Como saber se o disco de freio está ruim?

O freio é um dos componentes mais importantes de qualquer carro. Quando o freio é exigido, é fundamental que ele funcione, pois isso pode evitar acidentes e até salvar vidas. Contudo, quando se trata do bom funcionamento dessa peça, é importante prestar bastante atenção no disco de freio.

Isso se faz importante porque caso os problemas nos discos não sejam detectados a tempo, eles podem se agravar e comprometer a segurança do motorista. É por isso que a revisão periódica do seu carro é um procedimento essencial para evitar e sanar qualquer transtorno envolvendo os discos de freio.

Mas você sabe, afinal, o que é e como funciona esse disco? Você sabe avaliar se o disco de freio do seu carro está funcionando bem? Para ficar por dentro do assunto, não deixe de conferir as informações que preparamos neste artigo.

Entendendo o disco de freio

O disco de freio constitui o sistema de frenagem do carro e é feito, de uma forma geral, de ferro fundido ou metal.

O disco de freio tem o intuito de transformar a energia cinética em energia térmica. Esse processo é realizado pelos discos e pastilhas que fazem parte da peça.

As pastilhas também exercem um protagonismo no processo de frenagem. Quando o pedal é acionado pelo motorista, as pastilhas são pressionadas contra os discos. O atrito faz com que a velocidade do veículo seja aos poucos reduzida.

No processo da frenagem, o atrito viabiliza o aquecimento das partes, variando entre 100 e 250°C. Além disso, existem diferentes tipos de discos. Há o disco sólido, o perfurado, ventilado e o ranhurado.

Por tudo isso, o ideal é efetuar a revisão do disco de freio a cada 5 mil quilômetros ou sempre que notar algum indício de mau funcionamento. É aí que se torna importante saber detectar quando o disco está ruim.

Disco de freio defeituoso – Conheça os principais sintomas

Ainda que as peças do disco de freio sejam produzidas para trabalharem sob forte pressão, elas não estão imunes a problemas. Por essa razão, é preciso estar atento para alguns sinais que apontam alguns transtornos e defeitos. Veja mais quais são eles.

Dificuldades para frear

 Ao longo dos anos é possível que sejam formadas áreas porosas sobre a superfície nos discos de freio. Os motivos para esse problema normalmente são o desgaste ou processo de oxidação.

Esses desgastes atrapalham o contato que deve ocorrer normalmente entre o disco e a pastilha no instante da frenagem.

Falando em disco de freio, leia neste post 5 razões para fazer a revisão preventiva

Para suprir essa falha de desempenho, o motorista é obrigado a aplicar mais força no pedal, já que se torna mais difícil diminuir a velocidade do carro.

Outra dificuldade é que a frenagem demora mais para ocorrer, o que pode ser um fator fundamental para evitar acidentes em determinados casos.

Ruídos e instabilidade na frenagem

 De acordo com o tempo de uso, é normal que surjam algumas deformações na estrutura de um disco de freio.

O motivo para isso é que o contato intenso com as pastilhas vai desgastando o seu material gradativamente, o que pode ocorrer de maneira ao longo do tempo, dependendo das condições de rodagem.

O resultado é a constituição de ondulações em sua superfície que trazem tremores inconvenientes a partir do momento em que o freio é acionado pelos motoristas.

Caso esses tremores forem acompanhados de ruídos metálicos, é um sintoma de que as pastilhas também estão apresentando defeitos.

Além do ruído e da vibração cada vez mais constantes, as frenagens ficam mais instáveis, atrapalhando o controle normal do carro em um momento tão essencial.

Por essa razão, ao perceber qualquer um desses sinais, é fundamental procurar uma oficina mecânica de confiança para realizar a manutenção das peças.

Baixa resistência no freio

 Nesse caso, o motorista nota que o curso do pedal está maior do que o habitual, necessitando chegar quase até o assoalho para diminuir a velocidade do veículo.

Mais uma vez as razões para essa baixa resistência é o desgaste dos componentes do sistema de freio, inclusive, os discos.

Quando a superfície dos discos de freio se torna irregular, se torna difícil fazer um contato uniforme no momento da frenagem. Desse modo, os pedais são mais exigidos com o intuito de garantir um controle da velocidade mais eficiente. Além disso, esse problema também deve causar vazamento de fluido.

Rigidez no pedal de freio

 Caso o pedal se torne rígido demais, provavelmente o desgaste já esteja em um estágio avançado, chegando, inclusive, a provocar problemas em outras peças do sistema de freio.

Sobretudo, é bem possível que a dureza excessiva do pedal possa ter alguma relação com falhas no mecanismo de assistência, o chamado hidrovácuo. Ele serve para viabilizar mais leveza, mas o desempenho pode ser prejudicado diante do desgaste.

A qualidade (ou a falta de qualidade) dos materiais utilizados na produção dos discos ou das pastilhas também facilita o desgaste. Sendo assim, é importante optar por produtos de marcas confiáveis na hora de substituir esses componentes.

Luz de freio acesa no painel

As luzes do painel alertam ao motorista informações relevantes sobre as condições de funcionamento do carro. Uma delas é a luz de freio, que é representada por um ponto de exclamação entre parênteses. Normalmente ela brilha na cor vermelha.

Você sabe qual o momento certo de limpar os bicos injetores do seu carro? Clique neste link e saiba mais

Esse é o mesmo alerta que aponta quando o motorista esquece o freio de mão engatado. Como prevenir é melhor do que remediar, a melhor maneira de manter o disco de freio funcionamento bem, é necessário realizar uma revisão a cada 40 mil km rodados.

Fique atento para os sinais de aviso

 O disco de freio é um componente muito importante para o bom funcionamento do automóvel, além também de garantir a segurança do motorista.

Quanto mais cedo os problemas forem detectados no disco de freio, mais fácil será saná-los. Por essa razão, vale procurar a sua oficina de confiança e solicitar uma revisão.

Nesse caso, a Gaúcha Car, oficina mecânica em Curitiba, possui profissionais e equipamentos qualificados para fazer a correta manutenção do disco de freio do seu carro.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *